Ler Comer Dormir

Estou sempre me lembrando de um dos ensinamentos da minha Guru sobre felicidade. Ela diz que as pessoas tendem a pensar universalmente que a felicidade é um golpe de sorte, algo que talvez lhe aconteça se você estiver sorte suficiente, como o tempo bom. Mas não é assim que a felicidade funciona. A felicidade é consequência de um esforço pessoal. Você luta por ela, faz força para obtê-la, insiste nela, e algumas vezes viaja o mundo à sua procura. Você precisa participar o tempo todo das manifestações de suas próprias bençãos. E, uma vez alcançado um estado de felicidade, nunca deve relaxar em sua manutenção, deve fazer um esforço sobre-humano para continuar para sempre nadando contra a corrente rumo a essa felicidade, para permanecer flutuando em cima dela. Se não fizer isso, seu contentamento interno irá se esvair. É muito fácil rezar quando se está passando por um momento difícil, mas continuar a rezar mesmo quando a sua crise já passou é como um processo de selamento, que ajuda sua alma a se aferrar às coisas boas que conquistou.”

(Comer Rezar AmarElizabeth Gilbert [pág.268])

Pois é, demorei mas terminei o livro! Relutei em procurá-lo porque, à primeira vista, parecia somente um livro de auto ajuda como tantos outros que eu detesto. Mas devo dizer que a leitura me surpreendeu. Quando lançaram o filme eu fiquei curiosa e, por acaso, a gente tem ele na Biblioteca onde trabalho. Só demorei porque ando tentando me concentrar nas aulas, pra variar.

Gostei mais da primeira parte, quando ela está na Itália, achei mais divertida. A segunda, na Índia, é para pessoas interessadas em meditação. A terceira, na Indonésia, assim como nas outras, fala de aspectos históricos, e isso me irrita um pouco, mas o final é bom. Algumas partes são cansativas, porém o conjunto é bem interessante, uma autobiografia ‘cronicizada’ (nem sei se existe essa palavra!) cheia de tristeza, humor e lições alheias que a gente deveria prestar atenção.

O que eu posso dizer? Concordo totalmente com essa coisa de felicidade. A gente passa tanto tempo esperando ela aparecer que acaba se esquecendo de procurar por ela! É o tipo da coisa que apenas nós, humanos ocidentais, temos o costume de fazer. Sempre achei que os orientais tinham maneiras mais simples de encarar a felicidade e, aos poucos, descubro que estou certa.

Lutar pelas coisas que a gente acha que precisa é tão necessário quanto respirar. Eu sou completamente suspeita pra ficar aqui dando lições de moral em alguém, pelo simples fato de que eu não faço a maioria das coisas que digo. D:

Hoje eu estava desesperada pra postar alguma coisa e a internet tinha caído. Estou ficando aflita por ter poucas postagens no mês, mas eu não posso fazer nada contra o tempo chuvoso… A amiga da minha irmã estava aqui, Letícia. Desde que ela se mudou pra outra rua as duas quase não se veem, então quando ela vem aqui elas passam a tarde inteira invetando coisas.

Fiquei junto com as duas por não ter com quem ficar. Voltei de Macabu na terça-feira, tinha passado vários dias lá e voltar a me sentir sozinha em casa é estranho. Uma hora eu simplesmente coloquei uma música e comecei a dançar com as duas em cima dos colchões na sala… visão maravilhosa, não?! :B

Me senti com 11 anos de novo! Preciso ter esse tipo de felidade sazonalmente pra esquecer que agora eu sou adulta, tenho responsabilidade e algumas contas pra pagar! A gente ia sair pra tomar sorvete, mas não deu porque começou a chover, pena…

Pra me deixar feliz não preciso muita coisa, todo mundo deveria se dar conta disso. Ler, comer, beber, dormir, ouvir música e abraçar são coisas que sempre estarão na minha lista. *pistas*

O que você faz pra ter algumas doses de felicidade???

Anúncios

8 thoughts on “Ler Comer Dormir

  1. Não tive a força de vontade que você teve pra terminar esse livro. Comecei e desisti logo nas primeiras páginas. Realmente não é o tipo de leitura que me atrai, mas foi uma boa base para um ótimo filme. Assisti na última terça-feira e deu pra sentir um pouco do que a autora sentiu quando passou por todas essas coisas legais. Também gostei mais da parte da Itália: Bel far niente!

    Gostar

    • Hahaha
      Quer coisa melhor do que poder não fazer nada, ou fazer somente aquilo que dá prazer?!
      Eu fiquei meio assim com a parte da Índia, mas insisti!

      Gostar

    • Eu também! Mas eu moro num lugar péssimo que não tem cinema e nem na cidade mais próxima tá passando, vou ter que esperar… D;

      Gostar

  2. Eu assisti ao filme e esse é um dos livros que está guardado para eu ler! Eu queria ter lido primeiro, mas não deu… acabei assistindo ao filme! Adorei e fiquei empolgada para a leitura!!!

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s