Nunca é tarde demais!

E se um dia você reencontrasse um amor de muito tempo atrás? Será que valeria a pena tentar outra vez ou julgar que o tempo passou e nada mais pode ser feito?

É esse o principal tema do livro Persuasão, da maravilhosíssima escritora inglesa Jane Austen (duvido que alguém não a conheça, ou pelo menos tenha visto alguns dos filmes baseados em seus livros). Sempre com toda aquela crítica a sociedade do séc. XIX que a autora costumava fazer.

O trecho que eu vou colocar aqui dá a entender como será o final, mas nem pode ser considerado spoiler porque pelamordedeos, o livro está rolando por aí a mais de um século! ¬¬ Eu fiquei pensando o livro inteiro qual trecho seria melhor para ilustra-lo no todo e quando cheguei nessa parte não tive dúvidas! Os outros ficam pra depois.

A situação é a seguinte, os dois eram namorados oito anos antes, mas como foi persuadida a crer que seria melhor não se casar ela cedeu e ele ficou p*** da vida chateado e foi embora. Nesse momento do texto ele está escutando uma conversa entre um amigo dos dois e resolve escrever essa carta pra ela:

” Não consigo mais ouvir em silêncio. Tenho de falar com você com os meios que estão ao meu alcance. Você trespassa minha alma. Sou agonia e esperança. Não me diga que é tarde demais, que tais preciosos sentimentos se foram para sempre. Eu volto a me oferecer a você, com um coração ainda mais seu do que quando você quase o partiu, oito anos e meio atrás. Não ouse dizer que os homens se esquecem mais rápido que as mulheres, que o amor deles morre mais cedo. Só a você tenho amado. Posso ter sido injusto, fui fraco e ressentido, mas nunca inconstante. Só por você vim a Bath. Só por você eu penso e faço planos. Será que você não viu? Será que você não conseguiu entender meus desejos? Não teria esperado nem estes dez dias, se tivesse podido ler os seus sentimentos, como acho que você entendeu os meus. Mal consigo escrever. Estou a cada instante ouvindo coisas que me esmagam. Você abaixava a voz, mas posso distinguir tons nessa voz que aos outros passariam despercebidos. Criatura excessivamente boa. Acredita que o verdadeiro afeto e constânci existam nos homens. Creia que tal afeto e mais do que fervoroso e mais do que constante em

F.W.”

(PersuasãoJane Austen [Martin Claret])

Por um infeliz fato da vida eu li esse livro agora e não depois. Tinha comprado ele pra Brenna, mas o namorado dela fez a mesma coisa aí eu peguei o livro pra mim! \o/ De certo modo isso se tornou algo bom, sempre fico mais romântica com ela. Os personagens masculinos dela são sempre interessantes, os mocinhos são sempre tão perfeitos! *-*

Pode ser que as vezes a gente ache que não vai ter outra oportunidade na vida e deixe de tentar outra vez no amor. Mas não vale a pena deixar pra depois, claro! Mesmo assim, as pessoas ainda precisam entender que pode haver uma segunda chance.

Oo Notinha oO

Créditos a Katherine por me fazer querer comprar esse livro pra mim quando disse que tinha comprado o de Brenna. Não me lembrava da parte do filme “A Casa do Lago”  (aquele em que eles vivem em épocas diferentes, nunca se viram, trocam cartas e se amam) na qual a personagem da Sandra diz que Persuasão é um livro sobre espera. Claro que eu tive que me segurar pra não chorar nas partes emocionantes do livro… ='[

 

Advertisements

8 thoughts on “Nunca é tarde demais!

  1. Apesar de já ser fã da Jane Austen, só fui ler “Persuasão” depois de assistir “A Casa do Lago”. Foi o meu melhor presente no meu aniversário de 15 anos, e desde então é um dos meus livros preferidos. A minha tradução (tenho a versão bilíngue da Landmark) é um pouco diferente da sua, e a carta ficou assim:

    “Já não consigo mais permanecer em silêncio. Tenho de lhe falar pelos meios ao meu alcance. Anne trespassa-me a alma. Sinto-me entre a agonia e a esperança. Não me diga que é muito tarde, que sentimentos tão preciosos morreram para sempre. Declaro-me novamente a si com um coração que é ainda mais seu do que quando o despedaçou há oito anos e meio. Não diga que o homem esquece mais depressa que a mulher, que o amor dele morre mais cedo. Eu não amei ninguém senão a si. Posso ter sido injusto, posso ter sido fraco e rancoroso, mas nunca inconstante. Vim a Bath unicamente por sua causa. Os meus pensamentos e planos são todos para si. Não reparou nisso? Não se apercebeu dos meus desejos? Se eu tivesse conseguido ler os seus sentimentos, como creio que deve ter decifrado os meus, não teria esperado estes dez dias. Mal consigo escrever. A todo momento ouço algo que me emociona. Anne baixa a voz, mas eu consigo ouvir os tons dessa voz, mesmo quando os outros não conseguem. Criatura muito boa, muito pura! Faz-nos, de fato, justiça, ao acreditar que os homens são capazes de um verdadeiro afeto e uma verdadeira constância. Creia que esta é fervorosa e firme em F.W.”

    Lembro que na primeira vez que li, fui anotando as melhores frases. É muito difícil escolher, mas acho que a minha preferida acabou sendo mesmo “tenho de me habituar à idéia de ser mais feliz do que mereço”. Awww.
    Beijinhos, flor.

    Gostar

  2. Eu comecei a ler, mas o desânimo e falta de força de vontade me levaram a abandona-lo na primeira página. Eu amo Jane Austen, e logo que terminei Orgulho e Preconceito, já estava relendo-o novamente. É apaixonante! Agora com sua resenha sobre o livro, fiquei morrendo de vontade de ler! Assim que puder, o farei. 😉

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s