Resenha: A Menina Que Brincava Com Fogo – Stieg Larsson

Título: A Menina que Brincava com Fogo
Original: Flickan son lekte med elden
Autor: Stieg Larsson
Editora: Companhia das Letras
Publicação: 2006

Resenha anterior: Os Homens que Não Amavam as Mulheres

Assim como no livro anterior, estou completamente empolgadíssima, se me perdoam a hipérbole. O Stieg Larsson tinha um jeito muito peculiar de escrever, um suspense que há tempos eu não lia. Estava sentindo falta disso nas minhas leituras. Segundo uma informante do facebook (Meliiissa – será que posso contar minhas fontes? oO -q), estão preparando a versão americana dos filmes da trilogia, segundo elaa versão sueca ser una bosta – essa é a minha interpretação das palavras dela, acho que ela mesma não diria isso. ;D

Lisbeth andou viajando pelo mundo durante cerca de um ano e não quer mais falar com Mikael (por motivos spoilerísticos que não relatarei). Pra quem ainda não sabe, ela é uma hacker extremamente inteligente e, portanto, consegue passaportes falsos e passar despercebida ou não de acordo com sua vontade. O que ela não sabe, é que enquanto está viajando para se afastar da Suécia e de sua atual vidinha, Nils Bijurman, seu tutor legal (isso não é spoiler, só uma ajudinha: Lisbeth não tem um histórico comportamental “adequado” e foi considerada incapaz, por isso tem um tutor) está tentando se vingar por um acontecimento descrito no livro anterior. *Rá*

Durante esse tempo, Mikael tenta, em vão se comunicar com Lisbeth. Chega a procurar o chefe da Milton Security, mas ele também não sabe onde ela está. Após o encerramento do caso Wennerströn e o lançamento do seu livro bombástico, Mikael, que já era um jornalista conhecido passou a ser admirado e requisitado. Agora, a Millenium é procurada pelo jornalista Dag Svensson para publicar uma edição temática sobre o tráfico de mulheres na Suécia. Ele passou anos investigando o assunto e tem ainda o material de pesquisa de sua esposa, Mia Bergman, que trata do mesmo assunto, com uma colocação diferente.

A coisa toda começa a esquentar de verdade quando Lisbeth é atacada de madrugada, ao sair de seu antigo apartamento – agora ocupado por sua “amiga” Mimmi Wu. Em seguida, algumas semanas antes do lançamento da revista temática e o do livro de Dag Svensson, ele é encontrado morto junto com a esposa por Mikael, em seu apartamento. Estranhamente, Bjurman morre nesta mesma noite. Imediatamente a polícia descobre a arma que acaba ligando Lisbeth às 3 mortes e ela passa a ser procurada.

Mikael começa a investigar o caso, paralelamente a investigação da polícia e da Milton Security, pois acredita na inocência de Lisbeth. O passado dessa estranha mulher com cara de criança e de inteligência suprema #puxasaco vem a tona e se espalha pela mídia. O foco desse livro é o passado dela e sua vida pessoal que  as pessoas que convivem com ela desconhecem – tipo ela ser amiga de um boxeador famoso chamado Paolo Roberto. Junto a isso vem os podres da sociedade sueca em diversos seguimentos onde homens poderosos ou não se servem do comércio sexual. A exploração feminina é novamente o tema do livro – parece que Larsson era bastante interessado no assunto. Estou morrendo de ódio dos homens suecos! :@

Resta saber o seguinte: Quem é Zala, mencionado por tantas pessoas relacionadas ao relatório de Dag Svensson e que ninguém nunca viu? O que ele tem a ver com essa história? E o que diabos é Todo O Mal que aconteceu a Lisbeth Salander quando ela tinha apenas 12 anos de idade?

“Não existem inocentes. Só existem diferentes graus de responsabilidade”

5 thoughts on “Resenha: A Menina Que Brincava Com Fogo – Stieg Larsson

    • Nao! Se vc pular o primeiro vai ficar sem entender umas coisas. São 3 livros e a versão econômica custa a metade do preço!

      Gostar

  1. Haha, sem problemas!
    Ai, lendo essas resenhas me dá vontade de ler tudo de nooooovo! *-*
    O suspense desses livros é fenomenal, nem Dan Brown consegue superar!

    O filme sueco distorce alguns fatos mto importantes e n comenta sobre outros tbm essenciais, aguardo ansiosa pela versão americana, que terá Rooney Mara como Lisbete e Daniel Craig como Mikael. Noomi Rapace é insubstituível,mas dá pro gasto. rs

    Sabia que na verdade n era pra ter acabado em trilogia? No notebook pessoal do Larsson tem o quarto livro pela metade, pena que ele morreu =/ e ele iria escrever mais. Há boatos que a famíla irá autoriza um escritor em dar continuidade ao quarto, mas n acredito mto. Tanto é que a trilogia acaba sem responder a alguns pontos, n mto importantes, e A rainha do castelo de ar acaba parecendo que nao acabou… Ai, só sei que fiquei mto agarrada aos personagens e depois que o livro acabou senti mtaaaa falta! Já li outros, mas essa trilogia será eterna! s2

    Gostar

    • Ele fez todos esses livros com cara de que fica faltando alguma coisa ¬¬
      A Rooney definitivamente nao tem cara de Lisbeth e já disse o que penso do Daniel Craig.
      To esperando terminar de ler os livros pra ver os filmes.
      Seria legal se a família deixasse alguém terminar o livro, mas precisa ser no mesmo estilo dele. Será que ele não tinha anotações? :B

      Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s