Enquanto a inspiração está aqui…

Se te brota uma vontade gigante no peito, aproveite. Se você gosta de escrever, assim, como eu, mas sofre daqueles hiatos impressionantes, de onde nada de bom sai pra contar história, aproveite.

Porque inspiração é uma criança muito birrenta que só faz as coisas quando quer. Não adianta bater ou colocar de castigo… Não funciona se você forçar o cérebro pra sair alguma coisa porque depois de pronto você olha e diz: “Mas que merda foi essa que eu escrevi? Aonde eu estava com a cabeça?”

Minha vida tem se tornado um incrível sucessão de hiatos da qual não posso fugir. Não adianta culpar o trabalho, a internet, ou os momentos em que prefiro ouvir música, assistir animes e filmes. Muito menos aqueles preciosos e necessários momentos de contato humano, já que a vida não é feita somente das palavras que eu escrevo.

Nos últimos anos está cada vez mais difícil produzir algo que preste – porque sou uma pessoa muito exigente e jamais publicaria algo que eu mesma não fosse parar pra ler. Fico pensando, às vezes, aonde foi parar aquela menina que não queria mais nada na vida e que sempre achou que não sabia fazer outra coisa que não escrever. Aonde foi parar aquela pessoa que passou por cima do medo de ser criticada, ser plagiada, entre tantas outras coisas, para abrir um blog e botar pra fora todas as palavras que já não podia guardar.
Hoje tenho preocupações de verdade com trabalho, casa (cuja existência fez aparecer a vontade de falar no assunto, depois viajou para o limbo) e uma vida (bata na boca treis veiz) adulta, gerando tantas responsabilidades, aparentemente prioritárias, que tudo mais foi sendo deixado em segundo plano.

Mas de vez em quando aparece aquela vontade monstra de dizer algo em mais do que duas frases, que não pode ser simplesmente publicado no facebook pra receber meia dúzia de “likes”. É algo que precisa ser compartilhado com tantas pessoas quanto for permitido, para que todos saibam.

Aquele ardor que me faz pegar uma caneta (sim, uma caneta, não digitar em um programa qualquer), escrever até o pulso não aguentar mais; deixar todo o resto considerado tão importantede lado e só escrever.

Aquele momento maravilhoso em que você precisa trocar a caneta que falhou rapidamente porque as palavras estão jorrando sem parar. Quando sua letra fica vergonhosamente feia, mas isso não importa, porque você está feliz por simplesmente poder escrever…

Muitas boas coisas já foram produzidas nesses belos momentos de inspiração. E digo a vocês, jamais deixem um momento desses passar! Pois, para quem escreve, existem poucos arrependimentos maiores do que a perda de uma ideia que foi deixada para um momento mais propício…

– Foto tirada antes da revisão do post –

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s