Inveja que corroi…

inveja

As pessoas vivem falando por aí sobre inveja boa e essa coisa toda, mas isso não existe. Alguns anos atrás cheguei a comentar sobre inveja nesse mesmo blog, mas de uma forma diferente [aqui]. Meus pensamentos eram outros, minha vida era outra, enfim, as pessoas mudam e aprendem a compreender certas coisas que antes não eram capazes.

A verdade é que esse sentimento não está longe de nenhum de nós. Você pode dar suas opiniões hipócritas por aí, fazer uma lista de motivos sobre porque acha a inveja uma coisa tão horrenda, é o seu direito. Porém quando deitar no seu travesseiro à noite relembrando o seu dia, não poderá mentir para si mesmo. Você também sente inveja de alguém.

Já perdi a conta de quantas vezes me senti invejosa de alguém. É algo tão ruim que poderia secar uma pessoa, fora a quantidade de raiva que vem atrelada a isso. Tanta gente que não trabalha tanto quanto eu e recebe mais elogios, ganha mais, tem mais coisas. Blogs que fazem mais sucesso, roupas que eu queria ter, livros, comportamento, a lista é infindável.

Acredite em mim, não é fácil admitir isso assim, mas é a forma que eu tenho de expressar. E pedir desculpas também, não deveria sentir isso. Não é que eu não quisesse que outras pessoas tivessem essas coisas todas, é isso que chamam de inveja boa, quando você não quer só pra tirar de alguém. Mas é que eu acho que também mereço um pouco mais por tudo o que eu faço.

Ao mesmo tempo sei que existem momentos em que não estou fazendo o suficiente para alcançar os objetivos almejados, então, a culpa por não ter algo é minha e não do outro que deu lá o seu jeito de conseguir, qualquer que seja ele. Sei que sou boa em várias coisas e em outras preciso melhorar muito mais, nos dois casos, no entanto, a preguiça muitas vezes me impede de progredir. Dizer que mereço mais que outra pessoa, ou que poderia ter conseguido também – dependendo de qual filosofia de vida invejosa você segue – não vai me fazer subir mais um degrau.

O engraçado é que minha mãe vive dizendo que tem gente com inveja de mim. Ela me ama, então nem deveria contar esse tipo de comentário, mas seria mesmo verdade que existem pessoas que gostariam de ter o meu cabelo, minhas unhas (já quebrou de tanto olharem, não sei se isso serve), minha “beleza” – como disse, opinião de mãe – e até meu jeito de escrever? Não me vejo como objeto de inveja de ninguém, me sentiria até lisonjeada se alguém me achasse importante o suficiente ao ponto de querer algo que eu tenho, sendo que tanta gente tem igual por aí.

De qualquer modo, preciso me policiar sobre o que EU penso, as atitudes que EU tomo e tentar não ficar simplesmente me espelhando nos outros para conseguir algo. Existem muitas coisas nesse mundo que eu realmente desejo possuir antes do fim da minha vidinha desgraçada, mas isso não quer dizer que preciso tirar de ninguém ou fazer igual. Talvez o mistério todo seja chegar lá com suas próprias habilidades e o diferencial que vai chamar atenção de verdade. Taí! Acho que descobri…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s